Kylie.com.br

Entrevista para a Total Film Magazine de setembro

Kylie concedeu uma entrevista para a edição de setembro da revista Total Film. Confira a entrevista na íntegra!

Meu personagem é a ‘Kylie’ e toda a vez que eu saio de casa eu a visto, sendo que esta não é necessariamente eu…

Do macacão da mecânica Charlene, em Neighbours, a Hot Pants do clipe de Spinning Around, Kylie se destaca quando o quesito é reinvenção própria: você pode chamá-la de indie Kylie, dance Kylie ou disco Kylie. É só escolher!

Vestida com uma blusa de crochet e saltos altos, ela chegou para a entrevista acompanhada somente de sua assistente, Leanne. Para alguem que acabou de completar 44 anos, está fabulosa e isso, sem dúvida, é uma grande orgulho para sua família, amigos, fãs e todos aqueles que acompanharam sua batalha contra um câncer em 2005.

Quanto a sua recente participação no longa de Leo Carax, Kylie revela que não esteve à vontade em trabalhar com o alto escalão do cinema mundial. O filme marca a volta do cineasta às telas do cinema: ele não assumia a direção de um filme desde Pola X (1999) e conta a história de um homem que muda constantemente de identidade. Holy Motors teve grande aclamação no Festival de Cannes, onde foi lançado, em julho deste ano. Sobre cinema, Kylie revelou que Barba Streisand é uma de suas principais referências:

Eu sempre amei como a Barbra Streisand esteve dedicada a cantar, compor musicas, dirigir e atuar.

Com 11 álbuns de estúdio lançados, 68 milhões de discos vendidos, turnês com ingressos esgotados, um best seller infantil e diversos perfumes, a cantora portadora da medalha de Ordem do Império Britânico parece ter pouco tempo e oportunidades para atuar.

Ela deixou a serie Neighbors após o enorme sucesso de Locomotion, que permaneceu 7 semanas no topo dos charts australianos. Em 1989 participou do drama The Delinquents, concebido especialmente para aqueles que ainda suspiravam pelo casal Kylie Minogue e Jason Donovan. Porém, uma fase de declínio se aproximava: suas participações em Street Fighter (1994), Bio-Dome (1996) e Cut (2000) não foram bem aceitas.

Foram propostas que surgiram e eu poderia ter ido somente pelos números, mas não o fiz. É vivendo que se aprende!

Felizmente, na década seguinte, as escolhas foram melhores: em 2001 Kylie deu vida a Fada Verde no longa Moulin Rouge! e em 2004 dublou Florence na animação The Magic Roundabout. As participações especiais não ficaram só nas telonas: em 2004, ainda participou do seriado Kath & Kim, e, em 2007, do especial de natal em Doctor Who.

Tantas participações não se comparam a de Holy Motors. Segundo Kylie, participar do filme foi algo extremamente sério. Tanto que não levou sua equipe para os bastidores:

Eu me despi da ‘Kylie’. Queria voltar ao básico e ser como uma tela em branco para Leo Carax. Foi um grande desafio para mim… não ser a habitual Kylie, que é quem eu me tornei. Foi realmente difícil e creio que para o publico também. Foi um trabalho em dobro para fazer algo aceitável.

Carax afirma que não conhecia nada sobre Kylie além de seu dueto com Nick Cave na melancólica balada Where The Wild Roses Grow, de 1995. A amizade se iniciou graças a Claire Denis, um amigo em comum que os apresentou e comentou sobre a possibilidade de Kylie participar de um projeto que Leo pretendia realizar em Londres.

Sob a experiência de trabalhar com Kylie, Carax afirma:

Kylie é a pureza em si. Trabalhar com ela foi um experiência que eu nunca havia tido.

Kylie ainda comenta sobre o difícil período do diagnóstico do câncer de mama: “Meus amigos levavam DVDs… Mas eu sempre dizia que não conseguia me concentrar e assistir um filme até o fim. Uma simples ida a esquina já era exaustivo”.

Eu fui diagnostica quando estava no meio da minha turnê e tive que interrompê-la. Meu objetivo era voltar e finalizar a turnê. Então eu percebi que é isso que eu gosto e queria fazer melhor do que antes.

Na época ela permaneceu reclusa até voltar a emergir com seu brilho nos palcos, da maneira como nos a conhecemos. “Ninguém é feliz e radiante o tempo todo”, afirma. É por isso que Holy Motors tornou-se mais do que apenas uma atuação: “Há outros lados meus que essa experiencia me permitiu explorar”.

Kylie atualmente esta em estúdio preparando seu 12º álbum, o sucessor de Aphrodite, e ja pensa em nova aventuras no cinema.

“Eu amaria poder estar em um outro filme num futuro próximo.”

Ao ser perguntada sobre uma um nova colaboração com Leo Carax, Kylie se mostra tímida e responde com um breve sussurro: “peut-être… talvez”.

Comentários ()
Tags: Entrevistas Publicado por Felipe Sudré em 30 de agosto de 2012 às 00:27

Você pode se interessar também por:

Facebook

Twitter

Copyright © 2004-2017 KYLIE.com.br - Kylie Minogue Brasil. Todos os direitos reservados.

Designed por Leo