Kylie.com.br

Kylie em Entrevista Exclusiva ao Daily Mail

Confira a tradução da integra da nova entrevista de Kylie Minogue ao Daily Mail:

“Conheço vários truques pra fazer tudo parecer bom – basicamente, roupas íntimas muito boas”: O mundo segundo Kylie Minogue, por ALICE BEDFORD.

A cantora fala sobre ser um sex symbol, o poder de um sorriso, fazer 42 anos e porque o segredo do seu sucesso é a sua ética de trabalho

Ela foi de garota comum para uma das nossas maiores divas pop – e uma das poucas australianas a ganhar um título na OBE (Order of the British Empire – Ordem do Império Britânico).

Kylie Minogue vestia um longo vestido pêssego quando nos encontramos no West End de Londres, e ela estava, como já esperávamos, deslumbrante. Ela também estava com um espírito particularmente elevado, sorrindo enquanto falava dos trajes de sua turnê que está por vir, Aphrodite: Les Folies:

Eu definitivamente usarei muitos pequenos vestidos. Utilizei-os minha vida toda; eu sei o que funciona e o que não funciona e sei vários truques para fazer tudo parecer bom – basicamente, roupas íntimas muito boas e maquiagem pelo corpo inteiro. Este é o meu segredo.

Impulsionada para a fama internacional na novela australiana “Neighbours“, ela se reinventou como uma estrela pop no final dos anos oitenta, com ajuda de Stock, Aitken e Waterman. O single “I Should Be So Lucky” foi direto para o primeiro lugar nas paradas:

Tive sorte. Eu nem fazia ideia que seria um sucesso tão grande. Lembro-me de vir da Austrália com minha maleta e aí fiquei, fiquei e fiquei!

Depois de namorar Michael Hutchence do INXS, Kylie perdeu sua imagem de boa moça e se tornou descolada, com artistas como Nick Cave e James Dean Bradfield dos Manic Street Preachers querendo trabalhar com ela.

Então o seus hits “Spinning Around” e “Can’t Get You Out of My Head” consolidaram seus status de grande estrela.

Em 2005, ela foi diagnosticada com câncer de mama, e passou um ano passando por cirurgia e quimioterapia, que ela descreveu como ‘passar por uma experiência com uma bomba nuclear‘:

Tive uma vida incrível, mas ninguém está livre de doenças. Você pega o que você tem e tira o melhor proveito disso. Eu tento dar o melhor que posso em tudo que faço.

“O câncer de mama significou que é improvável que eu tenha filhos:”

Você tem que aceitar o bom e o ruim da vida, e tenho que ser honesta e aceitar que depois de tudo que passei – o tratamento para o câncer de mama – eu posso mesmo não poder conceber. Eu adoraria poder, mas eu acho que não vai acontecer e não faz mal, porque eu estou bem e posso aproveitar com as crianças ao meu redor. Ter uma doença tão seria como esta realmente ensina muito sobre você. Uma coisa importante que percebi é que, no fim, você ainda é a mesma pessoa. Você é colocado quase totalmente pra baixo, mas você sai lá na outra ponta se sentindo mais você mesmo do que jamais se sentiu.

“Estou honrada por ser adotada como britânica:”

Adorei esse país desde o primeiro momento em que coloquei os pés nele, desde os dias da época em que eu era a Charlene de Neighbours. Acho que a melhor coisa sobre a Inglaterra é o senso de humor que vocês têm – sempre me mata e eu não consigo pensar em mais ninguém no mundo mais engraçado que um britânico. James Corden é um grande amigo meu, assim como Matthew Horne, e mal consigo falar quando estou com ele porque fico rindo muito. Sou incrivelmente grata – e inacreditavelmente lisonjeada – que todos nesse país tratam essa pequena australiana como uma deles.

“Ser vista como sexy me deixa feliz:”

Nunca tive problemas em ser um sex symbol. Sou uma mulher e esse é um elogio adorável. Não levo isso muito a sério – eu sei que muita coisa pode ser feita com uma boa maquiagem e boas roupas – mas é um sentimento gostoso quando as pessoas gostam da sua aparência. Sempre estive muito confortável com isso.

“Fui ofuscada pela minha própria bunda:”

Depois do vídeo Spinning Around, as pessoas ficaram muito mais interessadas no meu traseiro do que em mim. Um jornal colocou na primeira página que isso era um tesouro nacional. Eu ri mesmo disso. Não é como se eu pudesse fazer alguma coisa, além de sacudir. Meu rosto foi ofuscado pelo meu traseiro. Isso me faz rir, e toda vez que coloco shorts curtinhos eu penso comigo mesma, ‘Esta será a última vez’, mas nunca é. Eu ainda não estipulei bem uma data pra parar de usar shorts curtinhos.

“O segredo de ter sucesso nesse negócio é investir mais horas que a próxima pessoa.”

Por trás de cada artista bem-sucedido está uma vida inteira de trabalho duro, e você tem que apreciar e abraçar isso. Minha arma secreta sempre foi minha ética de trabalho. Cresci na televisão durante um programa diurno e eles têm o regime mais brutal de todos – mas essa disciplina permaneceu. Foi uma ótima maneira de começar, porque você entende rapidamente que esse negócio não se trata de glamour; trata-se de estar presente e investir cem por cento todos os dias independentemente de você estar cansado, estressado, de mau humor ou emotivo. Eu não tenho medo de começar de manhã cedo ou terminar tarde da noite, porque eu sei que é isso que precisa.

“Não acredito que tenho 42 anos!”

Parte de mim sente como se ainda tivesse e sempre terei 21 anos. Muitas pessoas pensaram que eu teria um problema em se tratando de fazer 40 anos, mas não tive – eu abracei totalmente meus quarenta anos.

“Fazer sucesso pela segunda vez é muito melhor que pela primeira.”

Tive um longo período onde eu não tive hits e minha vida estava bem diferente. Então, quando aconteceu pra mim novamente, eu fiquei duplamente grata, porque eu sabia como era não ter isso. A mesma coisa vale para minha saúde. Acho que as pessoas precisam de segundas chances e precisam acreditar que vão fazer acontecer.

“Nunca vou deixar de me exibir.”

Quando eu estiver na casa de repouso, eu ainda vou tirar meus trajes antigos e plumas e farei um show. É o que eu tenho feito minha vida toda e é muito divertido. Desde que eu era uma garotinha, cantar e dançar era tão natural pra mim quanto respirar. Estar no palco é o sentimento mais incrível do mundo, e não tem sentimento no mundo igual a ter suas músicas cantadas de volta para você. Eu acho que você nunca perde aquela sensação de ficar totalmente extasiado quando está no palco – é algo que você simplesmente não se acostuma. Provavelmente serei uma velhinha bem embaraçosa, porque com certeza haverá horas em que vou querer ir lá e sacudir.

Eu sempre me lembro das coisas mais estranhas!”

Quando penso em algumas das coisas mais incríveis que fiz, como a performance no Brit Awards, é sempre das pequenas coisas que me lembro melhor. Nos Brits o que se destacou foi comer doces antes de subir no palco e ganhar um abraço de um cara da iluminação quando eu estava a caminho – e não receber prêmios ou aparecer diante de milhões de pessoas. É a mesma coisa em relação ao meu primeiro romance. Foi quando eu estava na sétima série – a coisa mais emocionante que fizemos foi dar as mãos – e no meu aniversário ele me deu um botton com inscrições. E meu pai me fez devolvê-lo. Apesar disso, eu ainda me lembro direitinho, e isso ainda me faz sorrir.

“Eu não sou quem você pensa que eu sou.”

Definitivamente estou feliz em ser glamorosa e estar no palco com meus trajes, purpurina, salto alto, maquiagem e cabelos perfeitos. Mas existe outro lado meu que as pessoas não chegam a ver. Posso ser totalmente nerd. Adoro colocar roupas casuais e jogar golfe, e quando estou com meus sobrinhos eu me transformo numa mulher que rola pelo chão, troca fraldas e fica coberta de cocô.

“Sorrir confunde as pessoas – é por isso que faço tanto isso.”

Eu também acho que isso faz maravilhas. Quando você está tendo um dia ruim ou se coisas ruins acontecem com você, eu acho que é verdade que você deve continuar sorrindo. Anima você. Na dúvida, sorria!

Comentários ()
Tags: Cancer Carreira Daily Mail Entrevistas Publicado por James Sabel em 30 de janeiro de 2011 às 13:56

Você pode se interessar também por:

Facebook

Twitter

Copyright © 2004-2017 KYLIE.com.br - Kylie Minogue Brasil. Todos os direitos reservados.

Designed por Leo