Kylie.com.br

Kylie no Hollywood Bowl

Confira o review de Liz Ohanesian publicado pelo semanário americano LA Weekly.

Faz praticamente dez anos desde que Kylie Minogue lançou “Can’t Get You Out of My Head,” o hit global monumental que se tornou uma das inescapáveis músicas dance da primeira década do século e que reacendeu o interesse dos Estados Unidos na pop star australiana. Alguém pode presumir, então, que quando Minogue explodiu em uma versão rápida e rock da música sexta à noite no Hollywood Bowl, teria sido o maior hit da noite.

Não foi. Na verdade, a música que seguiu “Can’t Get You Out of My Head” – “In My Arms,” escrita e produzida em parceria com Calvin Harris e presente no seu álbum X de 2007 – acabou arrancando um barulho ainda mais alto da multidão.

Com mais de vinte anos de música na bagagem e um repertório de músicas que ficam na categoria amor-na-pista-de-dança no quesito de letras, Kylie Minogue é uma genuína deusa do dance pop em todos os lugares, incluindo Los Angeles.

Este não foi o tipo de show onde você se senta para esperar por aquela música específica em que todos dentro de um grande anfiteatro conhecem. Não houve um único momento que se destacou no espetáculo pra todos que estavam lá. Ao invés disso, havia um sentimento geral de que cada música que ela apresentava e cada troca de roupa que ela fazia (houve tanto disso, que perdemos a conta) significava algo para alguém no Bowl.

Abaixo estão os destaques da nossa noite.

“Aphrodite”

Minogue, cujo último álbum e turnê são chamados Aphrodite, fez uma entrada que faz jus ao Monte Olimpo. Na medida em que a introdução da turnê acontecia, imagens de homens encorpados submersos na água eram projetadas nas telas de fundo e dançarinos com roupas no estilo toga lentamente preenchiam o palco. Duas mulheres apareceram com vestidos brancos em duas escadarias largas.

A faixa-título do mais novo álbum de Minogue logo preencheu o anfiteatro. Podíamos ouvir Minogue, mas não conseguíamos vê-la até que uma concha dourada se ergueu do centro do palco. Lá estava ela, parecendo exatamente como poderíamos imaginar a lendária deusa Grega do amor. Ela foi rapidamente ladeada por homens excepcionalmente bonitos, que a acompanharam numa jornada abaixo por uma terceira escadaria.

E, mencionamos que havia performers aéreos também?

Sim, era um espetáculo. Alguém pode dizer que é ridículo, e talvez seja, mas se você é o tipo de pessoa que aprecia performances exageradas e grandes entradas, assim como eu, então não tem como ser melhor que isso.

“I Believe in You”

“I Believe in You” é a colaboração de Minogue com os membros do Scissor Sisters, que apareceram na sua coletânea de singles Ultimate Kylie de 2004. É uma apresentação disco sonhadora que, diferente de muitas de suas músicas, não foi drasticamente alterada para a performance ao vivo. Minogue apareceu com um vestido cintilante e etéreo que lembrava o vestido branco que ela usou no início do vídeo de “I Believe in You”. Mantendo o tema Aphrodite, Minogue se apresentou em uma carruagem que era guiada por vários homens enquanto um caminhava por trás e ocasionalmente abanava ela.

“Slow”

Tirado do seu álbum de 2003, Body Language, “Slow” chega como um minimal techno que criava ondas nas baladas. A versão original é uma faixa dance sedutora e aventureira que tocava sobre os sons espalhados que enchiam as pistas de dança na época. Ao vivo, no entanto, Minogue transformou a música em uma apresentação burlesca de jazz e agradável ao show. Ela foi cercada por dançarinas com espartilhos que manejavam grandes penachos de abano. Justamente quando o público pensava que a música tinha acabado, Minogue cantou um pedaço da letra no microfone, as dançarinas tiraram seus espartilhos e “Slow” rapidamente se transformou num som electro.

“There Must Be an Angel (Playing with My Heart)”

O tema de caras atraentes no show de Minogue atingiu o ápice com o cover dela para o hit “There Must Be na Angel (Playing with My Heart)” dos Eurythmics, quando a cantora, agora com um minivestido dourado, surgiu com um homem sem camisa com asas de anjo.

O cover de Minogue foi também um dos momentos mais animados da noite, uma apresentação grande, dançante e vinda da alma que destacou suas habilidades como cantora. Era uma música tão poderosa que parecia que deveria ter sido o fim do show. No entanto, havia mais pela frente, muito mais.

“The Loco-Motion”

Minogue não tem vergonha de tocar seu material mais antigo no show e versões atualizadas de músicas como “Better the Devil You Know” foram muito bem aos olhos da multidão. Mas “The Loco-Motion,” uma música cover que foi um de seus primeiros hits e sua música mais conhecida nos Estados Unidos até “Can’t Get You Out of My Head”, foi um prazer inexplicável.

A caminho do fim do show, Minogue perguntou por pedidos da multidão. Foi “o poder da mímica,” ela disse, que a convenceu a cantar “The Loco-Motion.” A julgar pela resposta entusiasmada da multidão, não somos os únicos que ainda tem a cópia da fita do álbum de estreia dela.

“All the Lovers”

Minogue finalizou o show com uma reprise de ficção científica de Esther Williams que foi talvez ainda mais ousada do que qualquer outra coisa até esse momento. Para “On a Night Like This,” de Light Years, cenas de nadadores sincronizados passavam por trás dos performers. Os dançarinos vestiam robes prateados e Minogue usava um conjunto com o cabelo coberto com o que lembrava uma touca de natação. Mas isso não foi nada comparado a “All the Lovers.”

Minogue tirou detalhes do vídeo do seu primeiro single de Aphrodite para esta parte da música, com dançarinos vestidos com roupas básicas da cor da pele cercando ela ou em pares para as coreografias aéreas finais, e imagens de casais se beijando passavam no fundo. Uma apresentação muito boa de synthpop que parecia feita para cantar junto com seus amigos no carro ou numa balada, “All the Lovers” é claramente o maior hit de Aphrodite e a única maneira apropriada de terminar o show.

“All the Lovers” tem o tipo de qualidade esperançosa e encantadora que você quer que fique com você depois da sua tentativa de sair do Hollywood Bowl. Não conseguimos tirar a música das nossas cabeças enquanto caminhávamos com a multidão em direção às saídas do Hollywood Bowl. De fato, a melodia ainda estava grudada nas nossas cabeças quase até um dia depois. Sem dúvidas, Kylie Minogue deixou a multidão com a corda toda e vamos nos lembrar deste show por muito tempo.

Comentários ()
Tags: Aphrodite Tour Publicado por James Sabel em 23 de maio de 2011 às 22:13

Você pode se interessar também por:

Facebook

Twitter

Copyright © 2004-2017 KYLIE.com.br - Kylie Minogue Brasil. Todos os direitos reservados.

Designed por Leo